segunda-feira, 7 de julho de 2014

Estudando e testando novos materiais

Depois de alguns dias lendo sobre a prática do desenho a partir de um ótimo livro (que eu indicarei e comentarei mais para frente), terminei hoje um capítulo sobre paisagem e aproveitei para praticar e testar alguns dos lápis de cores que comprei recentemente, os aquareláveis da linha Mondeluz, da marca Koh-I-Noor Hardtmuth, originários da República Tcheca.


Para tanto, escolhi, primeiramente, um sketchbook artesanal com papel próprio para aquarela e, em seguida, uma foto de uma paisagem tirada neste ano (por mim mesmo) como referência.


Depois fui esboçando o desenho diretamente com os lápis de cores, testando a coloração e sobreposição de cores para ver do que o material é realmente capaz.


Eu precisei ainda usar alguns lápis que já possuía da linha Prismalo, da Caran D'Ache (os quais já comentei em algumas postagens), pois estou comprando os lápis da Mondeluz de maneira avulso e, como eu ainda não possuo muitos tons de verde, utilizei os antigos para finalizar o trabalho, mostrado logo abaixo.

"Sem título", lápis de cor aquarelável
sobre sketchbook, 2014.

Quanto as minhas primeiras impressões, posso dizer que foram muito satisfatórias. De início, eu fiquei com um certo receio de comprar os lápis da Mondeluz, pois eles não são os mais citados pelos artistas que eu pesquiso e que utilizam lápis de cores em seus trabalhos. Além disso, eles são mais baratos que alguns do que alguns outros lápis profissionais que vinha pesquisando para comprar. Entretanto, procurando saber mais sobre a marca Koh-I-Noor Hardtmuth - que tem ótimos lápis grafite, inclusive -, vi que ela já produz seus materiais há mais de 200 anos, que tem tradição no mercado de arte e que é altamente recomendada por que trabalha profissionalmente. Assim sendo, resolvi arriscar comprando apenas alguns para ver se eles se misturavam bem com os da Caran D'Ache que já tinha, e não me arrependi.

Depois disso, comprei vários outros e, contando com os que adquiri semana passada, estou atualmente com 37 lápis. E comprando avulso, o valor total saiu bem mais barato do que um estojo fechado, algo que geralmente não acontece. E pretendo adquirir mais, com certeza, pois a qualidade dos lápis é realmente impressionante, possuindo minas muito macias, de diâmetro grande e com pigmentação concentrada, além de madeira de qualidade que aponta facilmente sem quebrar as pontas dos lápis.

Fica aí a dica de mais um ótimo material com bom custo benefício para quem busca resultados profissionais.