terça-feira, 8 de julho de 2014

Calopsita

Ainda testando os lápis de cor Mondeluz, da marca Koh-I-Noor Hardtmuth, dos quais falei na postagem anterior, segue um pequeno passo de uma calopsita.

Primeiramente desenhei o esboço do desenho sem a ajuda de nenhuma lápis grafite. Esse cinza até parece um pouco com o grafite, mas, na verdade, são apenas tons de cinza diferentes.


Em seguida reforcei algumas áreas com outros tons de cinza para dar a impressão de penas sobrepostas.


No caso dessa espécie de calopsita, não havia muitas cores no corpo do pássaro, apenas na cabeça e em uma parte da asa.


Depois de finalizadas as penas, dediquei mais um tempo para colorir o bico, alguns detalhes do olho e das patas.


Por fim, colori o galho e o fundo com um verde bem extravagante, o que deu um contraste mais intenso com as cores frias do pássaro.

"Calopsita", lápis de cor aquarelável sobre
sketchbook, 2014.


Os lápis da linha Mondeluz são realmente bons de se trabalhar. A maior dificuldade que senti até agora ficou no lápis de cor branco que parece não sobrepor muito bem outras cores, ao contrário do branco da linha Prismalo, da Caran D'Ache, que já utilizava. Tenho, porém, que testar em outros desenhos para afirmar se o branco possui mesmo menos carga do que outras cores. Deixarei outras impressões mais para frente.