sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

No dia em que a pizza ganhou vida

O mês de fevereiro foi cheio de imprevistos que ocuparam bastante o meu tempo e fizeram com que eu não conseguisse postar com a frequência desejada aqui no blog. Contudo, creio que as coisas já estejam se normalizando e, finalmente, espero colocar a casa em ordem de uma vez por todas, algo que tento fazer desde o início do ano. Portanto, vamos ao que interessa!

Esse é para quem gosta de curiosidades e de coisas antigas. E quando eu digo antigo eu incluo o próprio desenho que eu fiz no início do ano passado e nem lembrava mais que existia.

"Sem título", esferográfica sobre sketchbook, 2013.

Em 2009, se não me engano, eu assisti um documentário na faculdade sobre a história dos vídeo games. E lá, assim como acontece com o processo criativo na arte, a ideia principal para a criação veio ao acaso.

Reza a lenda que um grupo de desenvolvedores de jogos da década de 80 queria criar um personagem cativante para um novo jogo. Depois de muito pensar e não encontrar nada que agradasse, foram para um restaurante para almoçar e pediram uma pizza. Quando ela chegou e alguém tirou o primeiro pedaço, veio a ideia que daria vida a um personagem que fez parte de toda uma geração e que, até hoje, é conhecido pelos amantes (ou não) dos games. O resto é história.

"Sem título" (detelhe).

Quanto ao desenho, lembro que estava na antiga escola que trabalhei e comecei a rabiscar um caderninho que ganhei de uma editora. Quando eu percebi já estava desenho com a caneta esferográfica um gordinho bem caricato, totalmente no estilo nerd dos anos 80. Daí para frente foi só colocar tudo que um personagem neste estilo poderia gostar (com exceção do ratinho; isso veio de brinde).

"Sem título" (detelhe).

Ps: não, eu não tive um Atari; mas sim, eu joguei - e muito - o clássico Pac Man.