terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Demorei, mas desenhei

"Felipe", pastel, sanguínea, sépia, carvão e grafite sobre sketchbook, 2011.

Depois de alguns meses – para falar a verdade, alguns muitos meses! – de atraso, em homenagem ao meu sobrinho e afilhado Felipe que completou ontem 5 anos, terminei agora a pouco um desenho seu a partir de uma foto de quando ele ainda era recém nascido. Ele foi o primeiro a nascer, mas, não sei o porquê, só o representei agora.

A primeira cobaia nesse processo foi minha sobrinha Rebeca. Eu a desenhei a partir de referência fotográfica, assim como fiz com todos os outros. Mas apesar de a foto ter sido tirada por mim mesmo em seu primeiro dia de vida – 30 de julho de 2008 –, somente em 2010 eu resolvi retratá-la. O trabalho pode ser visto na postagem que levou seu nome, “Rebeca”.

Já no ano passado, nasceu meu sobrinho Lucas, irmão da Rebeca. Aí, sim, eu o desenhei e postei o resultado no mesmo dia do seu nascimento, 8 de agosto, na postagem intitulada “Chegou!”.

Pouco mais de um mês depois, nasceu minha sobrinha Letícia, irmão do Felipe, em 22 de setembro. Mais uma vez eu marquei presença no hospital logo no dia da chegada, e, claro, aproveitei para fotografar seu rostinho lindo. Na semana seguinte, eu a desenhei e compartilhei o trabalho na postagem “O milagre da vida”.

Todos os desenhos foram feitos com pastel, sanguínea, sépia, carvão e grafite, em páginas de papel kraft do mesmo sketchbook – o primeiro que fiz e que ainda encontro algumas páginas para rabiscar. Neste processo, ao contrário do que diz o ditado, os primeiros foram os últimos. Mas isto é apenas um detalhe. O importante é que agora eu estou aguardando os próximos sobrinhos para dar sequência ao trabalho...