sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Mais profundo

"Sem título", nanquim e aquarela
sobre moleskine, 2012.

“De todos os órgãos essenciais à vida, o coração há muito que ocupa uma posição única na nossa história cultural, sendo considerado a sede da alma, do amor, dos sentimentos e do espírito.” (Encyclopaedia Anatomica).

Testando alguns materiais novos e estimulado pela frase acima, aproveitei para experimentar algo mais interior e resolvi estudar o coração. O engraçado é que só depois que terminei me dei conta de que o trabalho ficou, de certa forma, parecido com o cabeçalho do blog.

Pode ser só coincidência, mas pode ser também alguma daquelas coisas que o coração fala em silêncio e que as palavras não sabem traduzir...