quinta-feira, 19 de maio de 2011

Tudo junto e misturado

"Sem título". Grafite sobre papel kraft, 2011.

Som muito alto, música eletrônica estourando meus miolos (e dos vizinhos também!) e pique acelerado, a todo vapor!

Enquanto preparava as telas para as próximas pinturas, fiz alguns dois sketches sem tanta preocupação com um trabalho mais formal. A cada intervalo que separa uma demão e outra, ataquei o meu sketchbook mais antigo, o que não possui quase nenhuma página em branco. Ele já foi costurado assim, com as páginas previamente sujas de tinta de maneira aleatória. Nele, todos os desenhos precisam ser feitos tendo em mente que o fundo vai colaborar – ou atrapalhar – na sua execução. Ou seja, é difícil precisar exatamente o resultado final. O acaso está sempre presente.
O engraçado é que por muito tempo este caderno ficou abandonado em alguma gaveta do guarda-roupa. Depois de ter o feito, desgostei do resultado e não tive muita vontade de usá-lo. Hoje, quatro anos depois, ele tem sido um dos meus maiores companheiros...

"Sem título". Grafite sobre papel kraft (página esquerda).

Fazendo tudo ao mesmo, tentei aproveitar cada minuto – já que o tempo está bem escasso – e acabei testando na prática o famoso dito popular: "enquanto descansa, carrega pedra!"

"Sem título". Grafite sobre papel kraft (página direita).

A bem da verdade, acho que gosto das coisas é assim mesmo.

Pelo menos enquanto eu aguentar o ritmo frenético, deixo o repouso para o lar dos velhinhos...