terça-feira, 19 de abril de 2011

Saudades da natureza...

"Não há pedra igualmente ao diamante
Nem metal tão querido quanto o ouro
Não existe tristeza como o choro
Nem reflexo igual ao de um brilhante
Nem comédia maior que a de Dante
Nem existe acusado sem defesa
Nem pecado maior que avareza
Nem altura igual ao firmamento
Nem veloz igualmente ao pensamento
Nem há grande igualmente à natureza."
Zé Ramalho, O Autor da Natureza.

Postando dois estudos para ilustração científica para relembrar - com bastante bucolismo - a saudade de desenhar ao ar livre.


Ultimamente os estudos estão me privando de algumas outras atividades muito prazerosas, como sentar debaixo de uma árvore e passar um bom tempo desenhando a natureza. Não que eu esteja reclamando, claro. Sei que o momento é mesmo de ficar enfurnado no quarteliê, e estou satisfeito com o resultados obtidos.


Mas assim que eu tirar a corda do pescoço, uma das primeiras coisas que vou fazer é matar a saudade da musa inspiradora de tantos artistas...